Sanções

Home / Sanções

É natural que o princípio da igualdade situe todos os colaboradores em um mesmo nível de responsabilização acerca da inobservância de normas legais e administrativas, bem como acerca de condutas não éticas nos casos de omissão das normas.

Ocorre, que “grandes poderes trazem grandes responsabilidades” e, com base nessa frase, a igualdade torna-se relativa pois deve-se a princípio, igualar os iguais e desigualar os desiguais, por isso, este tópico é dividido em quatro tipos de colaboradores, são eles:

  • Líderes (Diretores, Superintendentes, Gerentes e Coordenadores)
  • Profissionais (Assistentes, Analistas, Consultores, Especialistas, Auxiliares, etc.)
  • De saúde (Médicos auditores ou não, enfermeiros, auditores ou não, Técnicos e Auxiliares da área da saúde)
  • Estagiários e Jovens Aprendizes

As consequências suportadas por cada um destes grupos será diferente entre estes, mas iguais entre os indivíduos de cada um destes, pois à medida que há mais poder, conhecimento e competência para tomada de decisões estratégicas, mais responsabilidade deve haver sobre os atos de cada ocupante destes cargos.

Vale esclarecer que em nenhum caso condenável pelo Grupo, estará, qualquer pessoa envolvida nos atos, isenta de responsabilização.

As consequências se dividirão, ordenadamente da mais branda à mais grave, nas seguintes sanções:

  • Advertência verbal
  • Advertência escrita
  • Suspensão
  • Demissão com justa causa
  • Responsabilização criminal com a abertura do processo criminal competente
  • Responsabilização civil com a propositura de processo judicial intentando a reparação do dano causado pelo colaborador
  • As sanções poderão ser aplicadas isolada ou cumulativamente.